17 de julho de 2024

Anestesista preso por estupro durante parto está impedido de exercer a medicina


Giovanni Quintella Bezerra, médico anestesista preso em flagrante na madrugada da última segunda-feira (11), por estuprar uma paciente grávida durante o parto no Hospital da Mulher, no Rio de Janeiro, foi suspenso pelo Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro). Com a suspensão, o profissional fica impedido de exercer a medicina no estado do Rio de Janeiro.

Segundo o Cremerj , além da medida, foi instaurado um processo ético-profissional que pode levar à cassação definitiva do registro.

“Firmamos um compromisso com a sociedade de celeridade no que fosse possível, e essa suspensão provisória é uma resposta. A situação é estarrecedora. Em mais de 40 anos de profissão, não vi nada parecido. E o nosso comprometimento não acaba aqui. Temos outras etapas pela frente e também vamos agir com a celeridade que o caso exige”, afirma o presidente do Cremerj, Clovis Munhoz.

A prisão em flagrante do médico foi convertida para preventiva nesta terça-feira (12). Três mulheres atendidas pelo anestesista já prestaram depoimento. Segundo informações da polícia, pelo menos outros seis casos envolvendo o anestesista são investigados. Ele também é alvo em um caso envolvendo erro médico.

Fonte: D24am

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre AM 24h

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading