27 de maio de 2024

Boris Johnson culpa Putin por agravar custo de vida no Reino Unido

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, culpou o aumento do custo de vida pela invasão da Ucrânia pela Rússia, em meio a críticas à falta de resposta de seu governo à crescente crise.

Falando ao lado do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, durante uma visita a Kiev na terça-feira, Johnson disse que o presidente russo, Vladimir Putin, subestimou a Ucrânia, bem como “o preço que o mundo estava disposto a pagar para apoiar a Ucrânia”.

“E eu vim do Reino Unido, onde estamos lutando contra a inflação que está sendo impulsionada pelo aumento nos preços da energia causado pela guerra de Putin”, disse Johnson.

“E também sabemos que, se estamos pagando em nossas contas de energia pelos males de Vladimir Putin, o povo da Ucrânia está pagando com o próprio sangue”, acrescentou.

Os preços no atacado do gás natural começaram a aumentar no ano passado, quando os países reabriram de seus bloqueios pandêmicos, causando um aumento global na demanda.

A invasão da Ucrânia pela Rússia no final de fevereiro e a resultante crise de energia também elevaram ainda mais os preços.

Mas o governo de Johnson também recebeu fortes críticas por falta de ação para ajudar as pessoas a lidar com a crise do custo de vida no Reino Unido, onde as contas de energia aumentaram 54% até agora este ano e devem aumentar ainda mais.

“Será realmente horrível para um grande número de pessoas”, disse Keith Anderson, CEO da Scottish Power, à STV, uma estação de TV escocesa, na segunda-feira, referindo-se aos aumentos de preços.

“Isso é maior que a pandemia. É uma grande crise nacional”, acrescentou.

Até agora este ano, o governo ofereceu cerca de US$ 39 bilhões em apoio às famílias para ajudar nos custos de energia, por meio de uma combinação de cortes de impostos, descontos na conta de energia e pagamentos diretos, disse o Instituto para o Governo em seu relatório publicado na terça.

Mas especialistas dizem que é necessário mais.

Líderes do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido alertaram na semana passada sobre uma “crise humanitária”.

Muitas pessoas podem adoecer neste inverno, pois “enfrentam a terrível escolha entre pular refeições para aquecer suas casas e ter que viver em condições frias, úmidas e muito desagradáveis”, disseram eles.

FONTE: CNN

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre AM 24h

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading